A construção modular une velocidade de execução, precisão milimétrica e redução de desperdícios em uma obra, e pode ser aplicado em edificações de diferentes portes e tipologias.

As edificações modulares pré-fabricadas são feitas a partir de módulos construídos em fábrica sob condições controladas, e depois transportados para o local da obra, onde são montados.

Os materiais estruturais são os mesmos utilizados em construções convencionais como o concreto, perfis de aço, madeir, etc.

No Brasil, a construção modular tem o incentivo da NBR 15.873/2010, que define os princípios da coordenação modular para edificações, sendo considerado um dos pilares para a construção industrializada.

As principais características da construção modular são:

- Geração de um produto final com desempenho pré-testado e garantido;
- Redução de prazos executivos e custo global;
- Menor suscetibilida a fatores climáticos;
- Redução da mão de obra no canteiro de obras;
- Padronização dos projetos com alto ganho de eficiência nas etapas e processos;
- Perdas de materiais próximas de zero;
- Processos de produção mais sustentáveis, com reduz de entulhos e desperdício de materiais;
- Redução de serviços e custos pós-obra.

A padronização dos projetos das construções modulares, garante alto ganho de eficiência nas etapas, sendo possível negociar a compra antecipada e em grande quantidade dos materiais que serão utilizados.

Essa mesma padronização também garante uma qualidade maior ao produto final, já que as dimensões da casa, bem como sua aparência, são definidas pelo construtor e podem ser mais facilmente controladas.