O termo Responsabilidade Social refere-se a algumas ações que as empresas, de forma voluntária, adotam posturas, comportamentos e ações que promovam o bem-estar dos seus públicos interno (funcionários, acionistas, etc) e externo (comunidade, parceiros, meio ambiente, etc.), envolvendo os beneficio da coletividade.

O conceito abrange, não apenas o compromisso das empresas com pessoas e valores humanos, mas também preocupações com o meio ambiente.

Dentro dessa filosofia, os indivíduos e as instituições como consumidores e investidores, começaram a condenar os danos causados ao ambiente pelas atividades econômicas e também a pressionar as empresas para a observância de requisitos ambientais, exigindo a vigilância da sua aplicação.

Os funcionários das empresas podem e devem focar suas práticas em relação à segurança no local de trabalho, evitando acidentes e doenças ocupacionais, adequar-se às condições de higiene, ventilação e temperatura do ambiente em que se encontram.

Existem alguns tipos de responsabilidade social específicos:

- Empresarial: É o conjunto de práticas adotadas pela empresa para melhorar a comunidade ou o ambiente ao seu redor, e, por meio dela, desenvolver uma série de ações, que tenham como intuito, inspirar ou capacitar pessoas afetadas pela desigualdade.

- Corporativa: Quando a empresa assegura que as suas ações não terão um impacto negativo na vida de seus funcionários ou colaboradores, incluindo a criação de creches onde pais e mães possam deixar seus filhos durante o expediente, ou ainda a ampliação das licenças maternidade e paternidade.

- Socioambiental: Está atrelada ao conceito de sustentabilidade, que demanda que as ações da empresa não prejudiquem o meio ambiente, como o certificado de gestão ambiental (ISO 14000).

- Individual: É composta pelo conjunto de ações solidárias ou engajadas que um indivíduo pode adotar, incluindo boas práticas ambientais, assistenciais ou ainda de trabalho voluntário em rganizações sem fins lucrativos.